selo-branco

Projeto Prevenção em Saúde Mental para Crianças e
Adolescentes em Grupos de Inclusão

Logo Manaira

Manaíra
www.manaira.org

297

crianças e adolescentes beneficiados.

Cabo-de-Santo-Agostinho-(PE)

Faixa etária

De 6 anos a 17 anos e 11 meses;

Diagnósticos dos adolescentes atendidos

Transtornos do espectro autista, transtorno de déficit de atenção/hiperatividade, transtornos de ansiedade e síndrome de Down.

Resumo do projeto

O projeto promove a redução do agravamento dos problemas de saúde mental, por meio dos atendimentos em grupo e individual da equipe técnica – psicólogos, fonoaudiólogo, fisioterapeuta e assistente social – e de atividades socioeducativas como artes, músicas, yoga, dança, meio ambiente e brincadeiras, que possibilitem aos atendidos a promoção para o seu desenvolvimento mental saudável.

Metodologia

A entrada da criança e do adolescente no projeto acontece pelo encaminhamento da rede socioassistencial local e por demanda espontânea.

A criança e/ou adolescente é recebido pela equipe social (psicólogo e assistente social) que realiza uma conversa individual, para iniciar a elaboração do seu plano terapêutico. A família também acolhida neste primeiro momento, através de uma escuta qualificada.

A partir dessa acolhida inicial, a criança e/ou adolescente dá início a sua participação nas atividades pedagógicas que traz uma abordagem sistêmica com o olhar clínico, pedagógico e social. Uma das atividades oferecidas é no mini zoológico implantado no espaço da organização, primeiro contato do atendido com a equipe de educadores, momento de trabalhar as suas descobertas e habilidades sociais. As brincadeiras estruturadas é também uma maneira lúdica de trabalhar com a criança e/ou adolescente a autonomia, independência, interação e socialização. Há também as atividades de relaxamento, a partir de práticas de meditação, no intuito do autoconhecimento do corpo e mente. As atividades nos grupos terapêuticos (rodas de diálogos) as crianças e adolescentes falam de suas angústias, dificuldades, dores, alegrias, com uma escuta qualificada e com intervenção do psicólogo.

No atendimento clínico individual a abordagem mais usada é a escuta psicanalítica de Winnicott, a abordagem de Carl Rogers e a abordagem Cognitivo-Comportamental de Aaron Beck.

Quanto às famílias, essas são atendidas em grupos terapêuticos e acompanhadas em visitas domiciliares pela equipe social do projeto.

Resultados

  • 100% das crianças e dos adolescentes frequentaram os atendimentos terapêuticos;
  • 100% das crianças e dos adolescentes apresentaram evolução nas habilidades motoras, sociais e emocionais.

Galeria de imagens